MiniCom vai priorizar digitalização das rádios AM e FM

22:37:00


O Ministério das Comunicações prorrogou até abril os testes das tecnologias disponíveis para rádio digital. Segundo o secretário de Comunicação Eletrônica, Genildo Albuquerque, faltou averiguar a performance da tecnologia DRM (de consórcio de empresas europeias) em FM de curto alcance, usado pelas rádios comunitárias.
Albuquerque afirmou que não pretende prorrogar mais esse prazo, mesmo que não tenha testado as tecnologias norte-americana e japonesa. A primeira porque os equipamentos para testes não foram entregues e a segunda porque dependeria de adaptações significativa para atender à faixa AM e mesmo alteração da frequência, que não foram feitas.
“De qualquer forma, já temos um norte estabelecido que é a prioridade de digitalização do rádio AM e FM. Ondas Curtas e Ondas Tropicais, nós não temos certeza se vale a pena digitalizar porque são muito poucas emissoras e elas estão concentradas basicamente no Amazonas e no Pantanal”, dsse o secretário. Para isso, a ideia é de que os novos receptores tenham capacidade de receber transmissões analógicas e digitais, para atender essas emissoras.
Depois de definir se a tecnologia atende às necessidades, o segundo passo será a negociação com a indústria. “Qualquer que seja a tecnologia que optarmos, os receptores e os transmissores terão que ser fabricados no Brasil”, afirmou Albuquerque. Ele lembrou que os transmissores da TV digital fabricados no país concorrem com qualquer equipamento produzido em outros países, em qualidade e preço.
Os testes forma iniciados em junho e previam análise das transmissões em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília, cidades escolhidas por ter características geográficas diferentes. A expectativa de Albuquerque é de ainda poder testar o sistema Iboc, e está aguardando os aparelhos dos norte-americanos. Ele informou que ainda não teve acesso aos resultados dos testes.

You Might Also Like

0 comentários

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *